As lendas do Panettone

Ele é uma das mais gostosas tradições natalinas. Tem até muita gente que espera ansiosamente o final do ano chegar, só para correr aos mercados à sua procura. E o mais interessante é que sequer sabemos como ele surgiu.

A história do Panettone é recheada de lendas. A única coisa real, é que sua origem é milanesa. Leia abaixo as duas mais conhecidas e escolha a sua preferida!

Toni de Milão: o Padeiro inventor.

panettone

Essa primeira lenda, é um linda história de amor que se passou entre os anos de 1452 e 1508. Toni era um jovem padeiro que trabalhava na panificadora Della Grazia em Milão. O dono da padaria era o pai de uma das mais belas jovens da época, tão bela que fez com que Toni se apaixonasse.

Banquete de Natal a Ludovico, o MouroO jovem padeiro então tratou de criar um pão exclusivo para impressionar o pai de sua amada e conseguir conquistar a bela donzela. E funcionou! O pão de Toni fez tanto sucesso que em pouco tempo toda a clientela da padaria já o encomendava. E não precisou de muito para que ele fosse espalhado por toda a Itália. Seu nome foi em homenagem ao padeiro inventor: Pane di Toni.

A segunda lenda conta que Ludovico Sforza, conhecido como “o Mouro”, dava aos seus convidados um banquete Natalino. Durante o jantar, uma das cozinheiras deixou a sobremesa queimar, o que causou grande preocupação dentre os trabalhadores de Ludovico.

Desesperados tentando encontrar uma solução, o cozinheiro Antonio sugeriu que eles assassem um pão que ele havia preparado mais cedo para levar pra sua família. A massa estava pronta e tinha como recheio frutas secas. Não havendo outra alternativa, assim o fizeram.

No final da ceia, Ludovico chamou Antonio para elogiar a deliciosa sobremesa que eles haviam acabado de provar. Todos em torno da mesa estavam impressionados com aquele bolo de frutas. Sendo assim, Ludovico perguntou qual o nome da iguaria. O pobre cozinheiro disse que a sobremesa não tinha nome, pois ele mesmo que havia criado. Sendo assim, Ludovico oficiou o pão com o nome de Pane di Toni.

Pane di Toni e suas variedades

Independente de sua origem, sabemos que o bolo natalino ficou muito popular em muitos lugares do mundo, inclusive no Brasil. E conquistou tanto o seu diverso público, que outras versões do pão foi criada: Chocotone, com gotas de chocolate; Moussetone, com uma mousse de chocolate recheando a iguaria; e Colomba Pascoal, trazendo o famoso bolo de frutas para outra época do ano, só que dessa vez com outro formato: o de uma Pomba.

No final das contas, com chocolate, frutas ou em formato de pomba, não importa. O que deve fazê-lo um dos pães sazonais mais gostosas, é todo esse mistério!

Comente

Comentário(s)